Barra Urgente

Barra Urgente


Votação sobre maioridade penal será guerra ‘de PMDB contra PMDB’, diz coluna

Terça | 30.06.2015 | 10h11


Foto: Agência Brasil / Câmara dos Deputados

A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, que deve ser votada pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira (30), é uma das principais bandeiras do presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB). Mas, segundo a coluna Radar Online, da Veja, o “protagonista” dos argumentos contra a aprovação é outro peemedebista, o pediatra Darcísio Perondi. Nas últimas semanas, o médico teria começado um corpo a corpo com os parlamentares, tentando provar que a medida trará impactos negativos para a sociedade, inclusive na classe média. “Será carne fresca nas boates das capitais, com jovens de 16 anos se prostituindo. Serão adolescentes inconsequentes com carteira de motorista na mão para causar acidentes ou sendo enquadrados como traficantes ao consumir alguma droga na noite”, argumentou, segundo a coluna. O movimento contrário ganhou apoio de diversas instituições. A CNBB teria pedido que bispos e padres ligassem para os deputados federais para pedir votos contra, e pastores evangélicos já teriam preparado uma vigília no Congresso durante a votação. Mesmo com toda movimentação, a maioria dos parlamentares que tuitaram sobre o tema se mostrou favorável à redução. Segundo a Veja, a Bites Consultoria detectou a manifestação de 135 membros da Casa em suas contas no Twitter: 63 que defendem o sim, 59 que optam pelo não. Outros 13 falaram sobre o tema, mas não se posicionaram. Ainda assim, o impacto das publicações teve impactos diferentes na rede social. Os tuítes contrários atingiram 5,7 milhões de pessoas, enquanto os outros só chegaram a 2,1 milhões.

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.