Barra Urgente

Barra Urgente


Alguns produtores de Barra da Estiva trocam o café pelo morango

Sexta | 27.06.2014 | 07h51
Autor: Cleiton Gomes / Barra Urgente


A cidade de Barra da Estiva na chapada Diamantina é famosa pela qualidade do café produzido em suas terras, desde 1971 quando o padre Nercy Duarte conseguiu investimentos em que se iniciava a famosa produção de café barrestivense, e a cidade passou a ser um dos maiores exportadores de café da Bahia.

 

Com cerca de 25 milhões de pés de café e uma produção de 200 mil sacas por ano, uma vez que a altitude e o clima favorecem a produção de grãos de alta qualidade, o café sempre foi a “menina dos olhos desses produtores”, assim, mais de 2.600 pessoas vivem da agricultura familiar. Devido a três anos de seca que castigou a região, os agricultores conheceram a cultura do morango, fruto originário da França que rende lucros satisfatórios para aqueles que optaram a arriscar pela mudança.

 

Diante da produção de uma média de 600 caixas de morango por colheita, com uma previsão de produzir mais de 9 toneladas por safra, há projeção de que esse fruto seja uma alternativa de peso para os agricultores barrestivense, o que não significa que isso vá extinguir a existência importante do café na economia local.

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.