Barra Urgente

Barra Urgente


Assassino de Chris Kyle, o ‘Sniper americano’, é condenado à prisão perpétua

Ex-fuzileiro Eddie Ray Routh também foi condenado pela morte de amigo de atirador.

Quinta | 26.02.2015 | 14h00
Autor: O Globo


Eddie Routh, ex-fuzileiro naval americano, condenado pelo assassinato de Chris Kyle, o 'Sniper americano' - POOL / REUTERS

STEPHENVILLE, Texas — O ex-fuzileiro naval acusado de matar Chris Kyle, o atirador de elite que serviu de base para o filme "Sniper americano", foi declarado culpado e condenado à prisão perpétua em julgamento no Texas, no Sul dos Estados Unidos, na noite desta terça-feira. Eddie Ray Routh, de 27 anos, também foi condenado pela morte de Chad Littlefield, amigo de Kyle. Os assassinatos aconteceram em fevereiro de 2013.

 

O julgamento contra Eddie causou grande interesse e comoção no país, principalmente devido ao filme dirigido por Clint Eastwood — que retrata as memórias do ex-soldado das forças de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos durante quatro missões no Iraque. Kyle e Littlefield foram mortos por Routh quando o levaram para um campo de treinamento de tiro. O assassino da dupla então saiu do local em uma caminhonete e informou sua irmã do ocorrido.

 

A leitura da sentença foi transmitida ao vivo pela televisão americana. Nos argumentos finais, a promotora Jane Starnes disse que Routh agiu fria e deliberadamente quando esperou Kyle descarregar a arma e em seguida atacar os dois americanos por trás, antes de fugir.

 

— Isso não é insanidade. É frio, foi um assassinato calculado — disse Starnes. Os advogados de defesa argumentaram que Routh, um ex-fuzileiro naval dos Estados Unidos, era esquizofrênico paranoico e deveria ser declarado inocente por insanidade. Ele sofria de estresse pós-traumático diagnosticado, tendo frequentado diferentes instituições psiquiátricas. Routh não terá direito a pedir liberdade condicional.



 

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.