Barra Urgente

Barra Urgente


Policial civil ganha fama na internet pelo porte físico e conta rotina de treinos

Daiane Krause, de 29 anos, malha durante cinco dias da semana, com acompanhamento personal e tem uma alimentação voltada para não baixar o peso que conquistou

Sábado | 14.10.2017 | 15h00


Daiane Krause com o personal Anderson Wedekin (Foto: Daiane Krause / arquivo pessoal)

Pesando 74 kg e medindo 1,70 m de altura, a policial civil Daiane Krause, de 29 anos, conta que para chegar a forma física desejada, precisou ter disciplina e uma rotina de academia. A jovem malha durante cinco dias da semana, com acompanhamento de um personal e tem uma alimentação voltada para não baixar o peso que conquistou. A jovem mora em Alta Floresta D’ Oeste, RO, e atrai a atenção pela beleza, principalmente nas redes sociais, onde já chegou a ter 55 mil seguidores.Daiane conta que sempre foi magra e não era satisfeita com o corpo que tinha, pesando entre 49 kg e 54 kg. Essa realidade só mudou quando tinha 21 anos. Eu precisei ficar um tempo em Porto Velho estudando e nesse período ganhei peso. Quando retornei para Alta Floresta decidi entrar em uma academia e o peso a mais se transformou em massa muscular no meu corpo – contou. Como gostou do resultado, Daiane manteve os treinos, e há oito anos frequenta academias pelo menos cinco vezes na semana. Porém, os treinos não eram acompanhados por profissional de educação física, o que lhe rendeu uma lesão no joelho esquerdo. Com o surgimento desses problemas, a policial decidiu contratar um personal trainer e há três meses realiza os treinos com acompanhamento. A policial vai a academia cinco vezes por semana e treina cerca de uma hora por dia. Faço exercícios aeróbicos em jejum, musculação e aeróbicos a noite. É muito importante ter esse acompanhamento profissional, pois tinha oito anos de academia e ainda executava alguns treinos errados, o que me causou lesões. Após esse acompanhamento tive melhoras significativas no treino, além da segurança que sinto em fazer musculação. Antes eu sentia dores fortes ao malhar, agora não sinto nada, por isso é importante ter esse apoio, orientou Daiane.

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.